Premium Freitas do Amaral: "Não sabemos prever quanto tempo falta para o desgaste do PS"

O fundador do CDS apresenta hoje o terceiro volume das suas Memórias Políticas. Um relato sobre os últimos 35 anos de Freitas do Amaral, em que não faltam revelações e reposição de verdades de Um Percurso Singular.

Ao lançar hoje do Centro Cultural de Belém Mais 35 Anos de Democracia - Um Percurso Singular, Diogo Freitas do Amaral acrescenta mais 400 páginas às mil que já publicou nas suas Memórias Políticas. Tal como nos dois volumes anteriores, não faltam "revelações", é o termo que utiliza, sobre o que refere nesta história de Portugal mais recente em que é o narrador, personagem e protagonista e na qual faz desfilar uma galeria de protagonistas e acontecimentos políticos que não tem fim.

O índice promete capítulos tão variados como picantes: a relação sempre presente com Cavaco Silva, a amizade com Mário Soares, a sua mudança partidária do centro-direita para o centro-esquerda, a participação no governo Sócrates; mas não esquece o atentado de Camarate que vitimou Sá Carneiro ou a polémica fatura da campanha das presidenciais e a teoria de conspiração sobre ter existido uma fraude nessas eleições, temas que quer deixar esclarecidos neste III volume das suas Memórias Políticas.

Ler mais

Exclusivos