Exclusivo Aconteceu em 1952 - Morte de Eva Perón emociona a Argentina

A primeira página da edição de 27 de julho de 1952, há 67 anos, o DN noticiava a morte de Eva Perón, aos 33 anos. A "mãe do pobres", idolatrada no seu país natal, foi chorada por milhões. A emoção que percorreu o país sul-americano contagiou o mundo

"Às 2 da manhã, morreu Eva Péron", titulava, na primeira página a edição do DN de 27 de julho de 1952. A primeira-dama da Argentina, idolatrada no seu país, foi chorada com grande comoção pelos seus compatriotas, que nesse mesmo dia a transformaram na imortal Evita.

A sua intervenção, desde sempre a favor dos mais pobres - afinal, ela era era um deles, nascida como filha ilegítima de um relação entre um fazendeiro rico da cidade de Junim e a cozinheira lá de casa -, o seu encontro com Perón, na altura coronel e ministro do Trabalho do governo argentino, o casamento secreto entre ambos, a forma como juntos passaram depois a governar o país e, finalmente, a sua morte precoce, com apenas 33 anos, juntaram-se para, na hora final, a transformarem numa figura ímpar, mítica aos olhos dos argentinos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG