Premium "Existem juízes que consideram as agressões uma situação inerente à arbitragem"

Luciano Gonçalves, presidente da APAF, apela a uma justiça mais pesada para os agressores e revela que a associação gasta mais de 15 mil euros por ano em apoio jurídico aos árbitros que são vítimas de violência.

Os números mostram que os casos de violência contra os árbitros continuam em níveis preocupantes. O que tem falhado?
Essencialmente, temos a perfeita noção de que não temos feito tudo ao nível da sensibilização e nos exemplos que vêm de topo. Associado a esta situação, o clima de impunidade existente, tanto a nível desportivo como a nível de justiça nos tribunais civis, com penas insignificantes e muito demoradas ao nível da decisão, igualmente não contribui para que a mudança necessária exista.

O árbitro continua a ser o elo mais fraco do futebol?
Não é de todo o elo mais fraco, muito pelo contrário, é um dos elos do futebol com mais formação e mais escrutinado, enquanto temos outras classes com tanta ou mais responsabilidade que não têm de ter o mínimo de formação ou atualização para desempenhar as suas funções. Por isso não concordo, de todo, que a classe seja vista como o elo mais fraco. Somos uma classe que certamente podia ser mais bem compreendida e ter mais proteção para o desempenho das suas funções.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG