Premium Do combate à corrupção às mudanças na economia - o primeiro ano de João Lourenço como presidente

As prioridades do dirigente angolano, desde a sua chegada ao poder a 26 de setembro de 2017, são claras: a modernização económica e a luta anticorrupção. Objetivo: manter o MPLA no poder.

A menos de 48 horas de João Lourenço completar um ano na presidência de Angola, foram conhecidas as notícias da prisão preventiva de um ex-ministro, de um dos filhos do ex-presidente José Eduardo dos Santos, José Filomeno dos Santos e de um sócio deste último, Jean Claude Bastos de Morais. Além de sócio do filho de Eduardo dos Santos, Bastos de Morais dirige a Quantum Global, empresa responsável pela maior parte da gestão do Fundo Soberano de Angola, que foi presidido até ao início de 2018 por Filomeno dos Santos.

"Melhor seria impossível de imaginar do que a prisão de um ex-ministro e do filho do seu antecessor" para assinalar o primeiro aniversário de João Lourenço na presidência e para marcar as diferenças que este procura impor na sociedade angolana, defende o diretor de O País, José Kaliengue. Para o jornalista e analista angolano, "o ano primeiro de João Lourenço foi marcado pela detenção de figuras influentes e anúncios de abertura de vários processos em várias províncias, numa cruzada de moralização da sociedade, sobretudo dos gestores públicos".

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG