Premium Secretas alertam polícias para efeito "rastilho" do abuso de força

A ação da PSP no bairro da Jamaica foi criticada por alguns setores da hierarquia desta força de segurança, que querem mais moderação nas operações.

Um relatório do Serviço de Informações de Segurança (SIS), na sequência dos incidentes do bairro da Jamaica, vem chamar a atenção para os potenciais riscos de intervenções policiais em bairros críticos, com uso desproporcional da força.

No entender dos analistas do SIS, atuações desta natureza podem servir de "rastilho" (é este o termo utilizado no relatório) a respostas mais violentas - como aquelas que acabaram por suceder, com incêndios e cocktails Molotov arremessados contra esquadras - mas também a contribuir para sentimento de injustiça por parte da população que nada tem que ver com a violência.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.