Premium "Pôr o país a vibrar com o andebol." A outra grande vitória da seleção

"Histórica e memorável", é assim que Carlos Resende, considerado o melhor andebolista português, classifica a participação da seleção no Europeu. Hoje, contra a Alemanha, Portugal vai tentar chegar ao quinto lugar.

A participação de Portugal no Europeu de andebol está a ser tão brilhante que foi "impossível" o país passar ao lado da prova. De repente, começou a falar-se de termos técnicos da modalidade, como livres de sete metros, pivôs e até da tática do sete contra seis: "O que é fantástico num país sem cultura desportiva e tradição no andebol", resumiu Carlos Resende ao DN.

O ex-internacional português, hoje treinador do Benfica, considerado o melhor andebolista português de sempre, está rendido à equipa nacional de andebol que no Europeu já conseguiu a melhor classificação de sempre e que hoje vai discutir com a Alemanha o jogo de atribuição dos 5.º e 6.º lugares (15.00, SportTV e RTP2). "Brilhante, histórica e memorável a atuação de Portugal. Estou satisfeito e muito agradecido por toda a aplicação e orgulho que aquela equipa tem mostrado no pavilhão. Estão todos de parabéns."

Depois de 14 anos de ausência, Portugal voltou a um Europeu para espantar o mundo do andebol com vitórias frente a ex-campeãs europeias e mundiais, casos da França e da Suécia, ganhando um lugar entre as seis primeiras do Euro 2020. Ficou assim para trás a melhor classificação até agora - o sétimo lugar da geração de Resende e companhia em 2000. Além de conseguir vaga para disputar hoje o jogo dos 5.º e 6.º lugares com a Alemanha, a equipa orientada por Paulo Pereira já tem presença assegurada no torneio pré-olímpico, onde se definem as últimas vagas para Tóquio 2020. Por tudo isso, Resende não podia estar mais orgulhoso: "Como disse o selecionador, jogamos com a fina flor do andebol mundial e tivemos quatro vitórias em 15 dias, quando em 25 anos tínhamos conseguido seis."

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG