Premium A egocracia

O número de poderes políticos personalizados, que no século passado apareceram à esquerda e à direita dos regimes ditatoriais, com a designação genérica de fascismo e sovietismo em conflito, levaram Claude Lefort a usar as expressões "egocracia", esta herdada de Soljénitsyne, e "idiocracia", que juntam ao "culto da personalidade" a lex animata do titular do poder, que, por inspiração, se assegurava a excelência da conduta política pessoal.

Entre as múltiplas análises e previsões fundadamente pessimistas, sobre a situação da Venezuela, cuja crise pesa severamente na crise do globalismo sem governança em que o mundo se encontra, aparece lembrado, por comentadores do chamado "chavismo", um discurso do presidente Hugo Chávez, em 2012, como exemplo da pretensão ou convicção da posse de ambas as definições. Dirigindo-se ao povo aglomerado numa manifestação, afirmou: "Quando vos vejo, quando me vedes, sinto, qualquer coisa me diz: 'Chávez, já não és Chávez, és um povo.' Eu de facto já não sou eu, sou um povo e sou vós, é assim que o sinto, encarnei em vós... somos milhões de Chávez."

Ler mais

Exclusivos