13-0221 TCX

Há dois verdes em Lisboa que só conseguem esquecer os daltónicos de alma, o verde-Estefânia e o verde-Pinóquio. São, à sua maneira, dois verdes de cura, dois verdes que curam. Mas até quando? Na Estefânia um verde-after-eightcobre paredes e aquecedores, corredores. De memória até diria que são dois verdes, mas como confiar na memória construída nas esperas num hospital, aumentada nuns pontos, apagada noutros. Quem terá escolhido estes verdes? Alguma consultoria sobre espaços hospitalares, uma equipa de cromos (do grego khroma, cor) diretamente de São Paulo, ou de Miami, uma paleta de cores e alguém disse, entre pistácio (código Pantone13-0221 TCX) e esmeralda fica aquele, e apontou para uma parede ao fundo do corredor onde um trabalhador - os homens das obras são sempre trabalhadores e o contrário - pintou quatro retângulos das quatro latas que os senhores da consultoria pediram para comprar, uma homenagem ao retângulo inspirada em Josef Albers. Mas depois acabou-se um dos verdes e o outro espaço levou com outro verde (mais abacate?), não sei o que Albers diria desta interação de cores.

[Este texto está a ser escrito num avião, e um matulão da fila da frente acordou e pediu leite quente à hospedeira, que só tem leite frio, e fez uma cara muito simpática, mas que lá no fundo no fundo dizia tudo, tu já não tens idade para isso, seu matulão, e eu não sou nem tua mãe nem tua mulher, nem essa lambisgoia tipo namorada que está aí ao teu lado a dormir com cara de pastel de massa tenra, deves ser pouco mimado, deves, mas depois quando lhe trouxe o leite, frio porque não havia quente, já veio com uma cara mais querida, talvez por pena de ele ir para Nova Iorque de pastel atrás, talvez porque me tenha visto a vê-la a olhar, talvez porque ele tinha meias verdes e tem-se sempre pena de um homem de meias verdes.]

Achar que os privados querem destruir o SNS é tão estúpido como achar que a esquerda acha que o SNS funciona na perfeição.

Talvez um dia tenham de ser restauradas as cores da Estefânia, mas antes dessa restauração é preciso outra, a do serviço à saúde daqueles que lá vão, debate que só é possível em tons de azul, um tom mais frio e mais racional daquele que vamos ouvindo. Achar que os privados querem destruir o SNS é tão estúpido como achar que a esquerda acha que o SNS funciona na perfeição. Talvez uma lei de bases nova faça mais mal do que bem, em ano eleitoral, no fim de uma longa reta de degradação não assumida do SNS, com uma geringonça madura e uma direita verde a falarem não para as pessoas mas para um pseudoeleitor que só existe na cabeça deles, ou nas contas de Twitter das suas cliques, talvez a luz aqui devesse ser amarela, parar para pensar. Na música dos The Housemartins, a luz está sempre verde (The Light Is always Green, The People Who Grinned Themselves to Death, 1987) uma crítica a uma geração de yuppies que queria chegar rapidamente ao verde #85bb65, que é o código do verde das notas de dólar. Será que quando restaurarem o hospital mantém o verde?

Nos Restauradores, pelo menos por agora, vai de lá sair outro verde, o Pinóquio que vai para obras, ditadas, dizem, pela ditadura da ASAE, para a Rua de Santa Justa (haverá santas injustas?). Mas, perguntei, parece que não vão levar o verde com eles, nem conseguem explicar-me se vão trazer o verde de volta. Nem perceberam bem a pergunta, porque havia alguém de gostar deste verde, vi nos olhos pretos do empregado. O que eles não sabem, talvez o Albers fale disso no livro sobre interações da cor, não li, nunca lerei, o que eles não sabem é que o pica-pau só sabe assim por causa do verde, e a gamba só sabe assim por causa do verde, e o peixe no forno, e mesmo o verde-tinto da casa (?) só sabe assim por causa do verde. E voltará? Eles dizem que sim, que só vão provisoriamente para a Rua de Santa Justa, mas todos sabemos que é difícil voltar, muito, a ser o que se foi. E que os restaurantes noutro lado não são os mesmos restaurantes (alguém acha que o Pap'Açorda no Mercado da Ribeira é o Papaçorda?). E o Casanostra, do Bairro Alto, também tem um verde especial. Mas esse não vai a lado nenhum, que eu não deixo nem quero. Ou faço beicinho, como o jagunço do leite quente do avião, o das meias verdes.

Advogado

Exclusivos