Premium O calor aperta e a floresta não muda. Estão de volta os incêndios violentos

Uma mancha contínua de eucaliptos, pinheiros-bravos e matos altos, ventos fortes e temperaturas altas. Uma mistura explosiva num território quase sem gente. Sem grande surpresa, o fogo regressou em força ao centro do país.

O centro do país está de novo a arder. As temperaturas mais estivais do fim de semana, o vento forte e a secura da vegetação favoreceram a rápida propagação do incêndio que começou no sábado, no concelho de Vila de Rei, e depressa se propagou ao concelho vizinho de Mação. A situação mantinha-se grave na noite deste domingo, segundo a Proteção Civil, que confirmou um número ainda não determinado de casas atingidas pelas chamas.

A Sertã foi igualmente palco de um fogo de grandes proporções. A Polícia Judiciária recolheu indícios de que este incêndio, dado como dominado ao início da noite deste domingo, terá sido originado por fogo posto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.