Premium Alterações climáticas. De Madagáscar ao Haiti, as crises humanitárias que o mundo ignorou

Secas e furacões causaram graves crises alimentares em países como Etiópia, Haiti e Madagáscar. Crises humanitárias provocadas pelas mudanças climáticas foram praticamente ignoradas pelos media mundiais, conclui estudo.

Populações inteiras foram devastadas pela fome, em consequência da seca e de furacões que afetaram países como Etiópia e Haiti. Mas nenhuma destas graves crises humanitárias gerou mais de mil notícias globais. Esta é a conclusão de um relatório da organização não governamental (ONG) Care International, intitulado "Sofrer em silêncio", que analisou mais de um milhão de notícias online em inglês, alemão e francês em todo o mundo.

Só em Madagáscar, em 2018, mais de um milhão de pessoas passaram fome, uma consequência do fenómeno climático El Niño, que secou as plantações de milho, mandioca e arroz. Quase metade das crianças deste país africano adoeceu. Este é apenas um dos exemplos de uma grave crise alimentar provocada pelas mudanças climáticas e que não teve repercussão nas notícias mundiais.

Ler mais

Exclusivos