Premium  "Joguei a toalha ao chão pela situação do Brasil, está insustentável"

A comunidade brasileira em Portugal aumenta consideravelmente e tem diferentes perfis. Jovens e reformados, operários e profissionais qualificados, estudantes e investigadores. Hoje, comemora-se o Dia da Comunidade Luso-Brasileira.

O desemprego, a insegurança e a política estão na origem do reforço do fluxo migratório do Brasil nos últimos três anos, particularmente este. Os técnicos da Casa do Brasil atenderam 316 novos imigrantes até ao dia 18 de abril, quase tantos como a totalidade de atendimentos em 2018: 476. O que confirma as previsões, de que os números desta comunidade aumentam consideravelmente.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ainda não tem consolidadas as estatísticas do ano passado mas adianta que a nacionalidade brasileira "é a mais representativa no universo das autorizações de residência atribuídas em 2018": regularizaram a situação de 16 500 estrangeiros abrigo do artigo 88.º n.º 2 (trabalhador por conta de outrem), quase cinco vezes mais do que em 2017 (3403), e 825 pelo artigo 89.º n.º 2 (trabalhadores independentes), 14 vezes mais do que no ano anterior, 51.

Ler mais

Exclusivos