Premium O Orçamento do Estado para 2019 e o fim da fantasia da direita

O Orçamento do Estado para 2019, apesar de ter a sua votação final agendada apenas para novembro próximo, produziu já um resultado: a confirmação do fim da fantasia criada pela direita em Portugal de que à esquerda não se governa com responsabilidade. Bem ao contrário dessa ilusão, eis que o Orçamento do Estado para 2019 surge como o corolário de um percurso que materializa e realiza os sucessos que a oposição considerava uma fantasia. Ao recusar de todo e logo à partida a possibilidade de chegarmos onde estamos hoje, a oposição mais não fez do que inconscientemente confirmar que, afinal, não é à esquerda que não se sabe governar com responsabilidade, mas sim à direita que não se sabia como governar sem recorrer à irresponsabilidade da austeridade extrema.

A realidade, por muito que doa à oposição, é mesmo que o Orçamento do Estado para 2019 é um orçamento que advém do equilíbrio. Um saldo orçamental para 2019 com um valor abaixo dos 0,2%, deixa bem claro que o governo está consciente de que a conquista do futuro, expandir a economia e criar emprego, só tendo por base um défice em contínuo desagravamento. Todos temos beneficiado deste rigoroso exercício.

Ler mais

Exclusivos