Aconteceu em 1927 - Aldeia dos Macacos inaugurada há 92 anos

"Um importante melhoramento", assim foi anunciada a inauguração da Aldeia dos Macacos no Jardim Zoológico de Lisboa, em 1927.

A notícia, uma coluna na primeira página do DN, destaca a inauguração da Aldeia dos Macacos, uma prosa não assinada que só tem elogios para a iniciativa.

"Entre a simpática bicharia que vive no Parque das Laranjeiras, sem dúvida nenhuma, são os macacos aqueles que têm maior e mais numeroso público de admiradores. Em frente das suas jaulas, param sempre com festiva alegria os soldados, as criadas, os miúdos, os saloios que vêm de longe dar um giro pela cidade."

Passaram a estar "magnificamente instalados numa esplêndida aldeia, romântica e rústica, engraçadíssima". E, finalmente, fez-se justiça, conclui o repórter: "Era-lhes devido, visto que era triste vê-los, tão ladinos, com ar de prisioneiros às grades das suas gaiolas, mendigando ofertas de amendoins. Não estavam bem, não senhores! Precisavam de liberdade, gozo de arvoredos, vida feliz."

Essa vida feliz foi-lhes possibilitada pela construção de uma aldeia num morro do Jardim Zoológico, onde "as mãos habilidosas" do mestre Raul Lino "ergueram três engraçadíssimas casas", com direito a nome de ruas, a do Faustino e a da Catarina, as principais.

Os símios passaram a circular entre o Casal do Mono - com a chaminé alentejana e um "umbroso parreiral", o Hotel da Barafunda - com as suas persianas azuis e quartos folgados, e a Adega do Simão, para "as folganças de domingo".

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.