Premium Governo Bolsonaro produz uma crise por dia

Mal-entendidos, desencontros, declarações inusitadas e, sobretudo, muitos recuos marcam as duas primeiras semanas do novo presidente do Brasil. Até a oposição se confunde.

A direção do PSOL, aguerrido partido de extrema-esquerda, tinha por tradição recorrer ao Supremo, entrar com ações no Ministério Público ou pedir pareceres às comissões de Ética do Congresso logo no instante seguinte ao ex-presidente Michel Temer tomar uma decisão de que discordasse. Tentou agir da mesma forma a cada proposta de Jair Bolsonaro, mas verificou que era perda de tempo porque ainda antes de redigida a versão final do recurso, da ação ou do parecer, já o novo governo havia engavetado o projeto.

Os recuos de Bolsonaro - nove nos primeiros dez dias de gestão - levaram até o habitualmente discreto Fernando Haddad, candidato do PT derrotado na segunda volta das eleições, a deixar um conselho via Twitteraos apoiantes do atual presidente. "Antes de defender uma bozoideia espere 24 horas para poupar o esforço de ter de defender o recuo", sendo certo que Bozo, referência a um palhaço célebre das televisões americana e brasileira, é uma das alcunhas depreciativas de Bolsonaro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.