Premium Brexit: Impasse em Bruxelas, rebelião em Londres

Novo encontro entre Theresa May e Jean-Claude Juncker sem nenhum avanço concreto. Onze deputados que se demitiram do Partido Conservador e do Labour por causa do Brexit formam grupo parlamentar de independentes.

A chegada de Theresa May, nesta nova visita a Bruxelas, teve uma coreografia diferente das anteriores. Quando a porta da entrada das visitas ilustres deslizou para a direita, ao fundo do corredor, a primeira-ministra britânica, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o negociador europeu Michel Barnier para o Brexit já caminhavam lado a lado. Percorreram os poucos metros até ao cenário protocolar e pararam junto das bandeiras do Reino Unido e da União Europeia. Enquadradas no fundo azul. A pausa para a fotografia durou pouco e ficou-se por aí, contrariando o hábito, isto é, tudo aconteceu sem o simbólico aperto de mão.

Há outro contraste que merece ser registado: Theresa May já não exibe aquela determinação com que afirmava "Brexit means Brexit". No seu rosto via-se a expressão de quem faz uma visita para cumprir calendário e não espera daí grandes resultados. A confirmação disso mesmo ficou evidente pelo silêncio, que deixou no ar quando um jornalista disparou a mesmíssima pergunta que tinha lançado na mesma circunstância, há duas semanas. "Espera algum resultado, primeira-ministra?" Foi deixado sem resposta. Mais uma vez.

Ler mais