Premium Defesa. BE e PCP insistem na extinção da NATO

Os desafios políticos na Defesa raramente ou nunca entram nas campanhas e debates eleitorais, mas, com mais ou menos detalhe, estão nos programas dos principais partidos.

A NATO foi apresentada há quatro anos como um dos fatores que conduziriam à rápida falência da geringonça. Agora nem se fala do assunto, mas os programas eleitorais dos seus partidos continuam inalterados: o PS apoia a NATO, o BE propõe a "saída de Portugal" da organização e o PCP defende "a [sua] dissolução".

Esta fratura entre os partidos da esquerda em torno da NATO - e da Defesa europeia - desapareceu do discurso político à direita e à esquerda, tendo agora o estatuto de quase invisibilidade eleitoral que caracteriza o setor da Defesa e das Forças Armadas ao longo dos anos. Contudo, a maioria dos diferentes programas eleitorais abordam o tema, estando dominados pela necessidade de aumentar os efetivos e reforçar as capacidades militares, melhorar as condições salariais e de trabalho, consolidar o sistema de Saúde Militar e o apoio social aos soldados.

Ler mais

Exclusivos