Premium Ano letivo arranca sem denúncias sobre praxe abusiva. O que mudou?

Até ao momento, não foi feita qualquer queixa sobre abusos ou agressões nas instituições de ensino superior portuguesas. Responsáveis dizem que há um maior controlo social em relação à tradição académica.

A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) não recebeu nenhuma denúncia relativa a praxes abusivas nos primeiros dias deste ano letivo, que coincidem com a receção aos novos alunos. Depois da diminuição do número de queixas registadas nos últimos anos, a primeira semana chega ao fim sem denúncias. Para os representantes dos alunos e responsáveis pelas instituições de ensino superior, podemos estar perante uma mudança de paradigma, relacionada com a imagem negativa que a praxe ganhou nos últimos anos.

No ano passado, a linha de denúncias de praxes abusivas e violentas recebeu nove queixas relativas a agressões entre alunos. Criado há cinco anos, este serviço tem vindo a receber cada vez menos denúncias. No primeiro ano, começou com 80, passando para 18 no ano seguinte. Em 2017-2018 registaram-se dez e, no ano letivo passado, baixou para nove.

Ler mais

Exclusivos