Premium Sánchez e os independentistas catalães: entre o apoio e a ameaça

Líder socialista está à frente nas sondagens e em alguns cenários pode até governar sem precisar dos catalães. As eleições são a 28 de abril.

A campanha eleitoral levou o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, a endurecer o discurso em relação aos independentistas catalães. O líder socialista não hesita em ameaçar recorrer ao artigo 155.º da Constituição para suspender a autonomia da Catalunha, diante das críticas de uma direita dividida que o acusa de pactuar com quem quer destruir o país para se manter no poder. Mas conseguirá Sánchez resistir ao apoio dos independentistas catalães na hora de formar governo.

"Se tiver de aplicar o artigo 155.º da Constituição, aplicá-lo-ei com consenso e de modo proporcional ao desafio que se apresente", disse Sánchez à rádio Antena 3. "As forças independentistas devem saber que atuarei com toda a contundência." A cada comício mostra-se confiante, com as sondagens a dizer que conseguirá a primeira vitória para os socialistas em 11 anos. O primeiro-ministro acredita ainda que será possível o PSOE depender "só das suas próprias forças", falando com todos os partidos mas governando sozinho.

Ler mais