Premium Crise. Sistema Nacional de Emergência reduzido a dois funcionários e parado há sete anos

Quando falham abastecimentos e serviços como está preparado o país para responder? Como estão organizadas as reservas estratégicas? Quem coordena e monitoriza? Está tudo parado há, pelo menos, sete anos. Proteção Civil em silêncio.

O Sistema Nacional de Planeamento Civil de Emergência (SNPCE ), que deve coordenar a mobilização de recursos para responder a situações de crise como a recente falha no abastecimento de combustíveis, está reduzido a dois funcionários: um diretor e um técnico. Nem sequer teve qualquer intervenção na recente crise provocada pela greve.

É esta a estrutura, na tutela da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), responsável por garantir que Portugal tem reservas de produtos e serviços estratégicos em setores vitais para o funcionamento do país, como combustíveis, alimentos, comunicações, transportes, caso haja uma interrupção inusitada do seu abastecimento em caso de catástrofe ou guerra.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Benfica

Benfica. Os jogadores com mercado, a garantia de Vieira e a folga financeira

A época terminou, o Benfica conquistou o 37.º título da sua história e em breve vão começar as movimentações do mercado. João Félix é o jogador mais cobiçado, mas há também Rúben Dias, Grimaldo e outros. Se prevalecer a palavra de Vieira, nenhum dos miúdos formados em casa sairá por menos da cláusula de rescisão. Será mesmo assim?