Premium Do referendo às críticas a Boris: Cameron quebra silêncio, ainda sem Brexit à vista

Publicação do livro de memórias de David Cameron acontece numa semana crítica para a saída da União Europeia e para Boris Johnson, pressionado pela UE e a enfrentar uma decisão da justiça sobre suspender o Parlamento.

A publicação do livro de memórias de David Cameron estava inicialmente prevista para 2018, mas foi adiada até ao outono de 2019 para evitar chegar às livrarias e perturbar as negociações sobre o Brexit. Afinal, o prazo inicial para a saída do Reino Unido da União Europeia era a 29 de maio.

O problema é que essa data também foi adiada, para 31 de outubro, e a editora Harper Collins, que terá assinado um contrato com o ex-primeiro-ministro britânico no valor de 800 mil libras em 2016, não estava disposta a adiar mais. O resultado: For the Record (que em português se pode traduzir por "para que fique registado") começa a ser vendido nesta quinta-feira, em plena embrulhada política, judicial e negocial do Brexit.

Ler mais

Exclusivos