Premium "Presente envenenado" de Trump no primeiro aniversário de Díaz-Canel no poder

Presidente cubano tomou posse a 19 de abril de 2018 com uma aposta na continuidade, após mais de meio século de liderança dos Castro. Quando cumpre um ano no cargo, recebe a notícia do agravar do embargo norte-americano a Cuba, numa represália pelo apoio a Nicolás Maduro na Venezuela.

"Nós, os cubanos, não nos rendemos", escreveu o presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, no Twitter, em resposta ao "presente envenenado" que recebeu dos EUA em véspera de cumprir um ano no poder na ilha que durante mais de meio século foi liderada pelos irmãos Castro - primeiro Fidel e depois Raúl.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, anunciou que no próximo 2 de maio será ativado, pela primeira vez na história, o capítulo III da Lei Helms-Burton, que em 1996 reforçou o embargo dos EUA a Cuba (instaurado em 1960). O capítulo III permitirá a reivindicação perante os tribunais norte-americanos de propriedades expropriadas durante a Revolução Cubana - segundo o Departamento de Estado, há seis mil casos potenciais. Será também ativado o capítulo IV, que restringirá a entrada nos EUA aos atuais beneficiários ou operadores dessas propriedades.

Ler mais

Exclusivos