Benfica e FC Porto contra alemães de muito má memória para portugueses

Foram 151 os jogos efetuados por 13 clubes nacionais diante de equipas alemãs e apenas um deles tem saldo positivo. No Benfica ninguém esquece o empate de Leverkusen: o FC Porto foi duas vezes campeão europeu com o selo germânico

São 151 jogos ao longo dos últimos 56 anos. Assim se pode definir genericamente o duelo entre equipas portuguesas e alemãs nas competições europeias. Foram 13 as formações lusitanas a esgrimirem argumentos com conjuntos germânicos mas só uma equipa pode dizer que tem saldo positivo: a Académica. Os estudantes realizaram apenas dois encontros, diante do Magdeburgo em 1969, tendo vencido em casa por 2-0 e perdido por 0-1. E seguiram em frente. Nesta semana, os alemães voltam a atravessar-se no caminho das equipas portuguesas: nesta terça-feira o FC Porto defronta o Schalke 04 e na quarta o Benfica recebe o Bayern Munique, ambos os jogos relativos à 1.ª jornada da fase de grupos da Champions.

Há mais formações portuguesas com um saldo equilibrado. O Estoril, por exemplo, tem dois jogos que terminaram em dois empates, diante do Friburgo em 2013. O FC Porto, que nesta terça-feira defronta o Schalke, tem 14 vitórias e 14 derrotas (mais sete empates), contudo, em golos perde por escassa margem (52-54). Ainda assim, é preciso dizer que a história dos dragões não pode ser contada sem falarmos na Alemanha, afinal venceu a (então) Taça dos Campeões Europeus, em 1987, frente ao Bayern Munique e sagrou-se pela segunda vez campeão europeu em solo alemão, Gelsenkirchen, a mesma cidade em que joga nesta terça-feira, em 2004, diante do Mónaco. Quanto mais não seja por estas duas fantásticas recordações, a Alemanha será sempre, passe o exagero, uma espécie de segunda pátria para o FC Porto.

Recorde aqui o FC Porto-Bayern (2-1) de 1987.

O primeiro jogo de sempre de uma equipa portuguesa contra uma equipa alemã deu-se em 1962 quando o Nuremberga se atravessou no caminho do Benfica futuro campeão europeu. Os encarnados foram derrotados, fora, na 1.ª mão, por 3-1, com Cavém a apontar o golo. Na segunda mão, os encarnados aplicaram um estrondoso 6-0, com golos de José Águas, Eusébio (2), Mário Coluna e José Augusto (2).

Os encarnados não têm um balanço muito negativo - 14 vitórias, 14 empates e 18 derrotas -, mas recuperaram bastante na era Jorge Jesus (2009 a 2015), conseguindo cinco vitórias, mais de um terço do total. Ainda assim, quando falamos em jogos do Benfica com formações alemãs aquele que vem à memória de toda a gente é o célebre empate do Benfica em Leverkusen a quatro golos em jogo dos quartos-de-final da extinta Taça das Taças e que valeu, em março de 1994, a qualificação do clube da Luz para as meias-finais da prova. Num jogo alucinante, o Bayer entrou com a vantagem do empate de (1-1) Lisboa e esteve mesmo a vencer por 2-0; porém, a formação liderada por Toni inverteu os acontecimentos com golos de Abel Xavier, Kulkov (2) e João Pinto. Uma partida épica, que ficou eternizada na memória dos adeptos do futebol.

Recorde aqui o Bayer Leverkusen-Benfica (4-4) de 1994.

O Sporting é, por assim dizer, a formação que se dá pior com alemães. Em 1974, durante o 25 de Abril, perdeu em Magdeburgo por 2-1 nas meias-finais da Taça das Taças, ficando pelo caminho a possibilidade de repetir a conquista da prova. Ao todo são 26 partidas e apenas dois triunfos. Junte-se a isto seis empates e 18 derrotas, duas delas, diante do Bayern, bem humilhantes, nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, em 2009, com números que não deixam margem para dúvidas (0-5 em Alvalade, 1-7 em Munique). Notícia mesmo são os dois triunfos leoninos; em 2009 diante do Hertha (1-0) e em 2014 frente ao Schalke por 4-2, partida da fase de grupos da Liga dos Campeões e que acabou por não valer de nada, pois a formação orientada por Marco Silva foi despromovida para a Liga Europa.

Das 13 equipas portuguesas que defrontaram formações alemãs, Leixões, V. Setúbal, Estoril e Nacional nunca venceram mas os canarinhos são também o único conjunto lusitano que não perdeu com equipas da Bundesliga. Mas, tudo somado, são 40 vitórias e 72 derrotas para as equipas portuguesas - mais 39 empates. Números esclarecedores.

Schalke eliminou sempre o FC Porto

O FC Porto já defrontou o Schalke 04 em duas competições europeias. A primeira vez em 1976, na Taça UEFA, e em 2008 na Liga dos Campeões. O saldo dos quatro jogos (as duas mãos incluídas) é favorável aos alemães, que venceram dois jogos, empataram um e perderam outro. Mas nas duas eliminatórias afastaram sempre o FC Porto.

O primeiro confronto com a equipa de Gelsenkirchen aconteceu em setembro de 1976, logo na primeira ronda da já extinta Taça UEFA e terminou com um empate a dois golos no velhinho Estádio das Antas, numa equipa que era orientada por José Maria Pedroto. Rodolfo Reis e Cubillas marcaram os golos dos portistas; Klaus Fischer bisou. Na partida da segunda mão, os germânicos venceram por 3-2, de nada valendo o bis de António Oliveira.

FC Porto e Schalke voltaram a encontrar-se na temporada 2007-08, nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Os dragões, que na altura eram orientados por Jesualdo Ferreira, perderam o primeiro jogo fora, culpa de um golo solitário de Kevin Kuráni. Na segunda mão, Lisandro López marcou perto do final e levou o jogo para o prolongamento. O resultado manteve-se, mas o FC Porto acabou por sair derrotado e eliminado no desempate por grandes penalidades (1-4). Como curiosidade, o guarda-redes do Schalke nestes dois jogos era o internacional alemão Manuel Neuer.

Recorde aqui a grande exibição de Manuel Neuer no FC Porto-Schalke (1-0) de 2008.

FC PORTO contra o Schalke

05/03/2008
1-0 (V), derrotado nos penáltis 1/8 Liga dos Campeões
19/02/2008
1-0 (D) 1/8 Liga dos Campeões
29/09/1976
3-2 (D) 1.ª eliminatória Taça UEFA
08/09/1976
2-2 (E) 1.ª eliminatória Taça UEFA
TOTAL: 1V, 1E, 2D

Benfica nunca venceu o Bayern

O histórico de confrontos oficiais entre Benfica e Bayern Munique não podia ser mais elucidativo: oito jogos e nem uma vitória das águias. Curiosamente, tal como o FC Porto com o Schalke 04, o primeiro jogo dos encarnados com os bávaros aconteceu em 1976, mas na Taça dos Campeões Europeus.

Em março desse ano, nos quartos-de-final da prova, o jogo terminou empatado sem golos. Mário Wilson treinava o Benfica, onde jogavam Artur Correia, Toni, Shéu, Jordão, Nené, Vítor Batista, entre outros. Do outro lado estavam Sepp Maier, Franz Beckenbauer, Uli Hoeness, Karl-Heinze Rummenigge e Gerd Müller. No jogo da segunda mão, o Bayern não perdoou e goleou por 5-1, eliminando as águias da prova.

15 anos depois, os dois emblemas voltaram a cruzar-se, novamente na Taça dos Campeões Europeus. Novo empate sem golos na Luz, e nova derrota pesada fora, 4-1, com três golos de Dieter Hoeness; Nené marcou para as águias de penálti - e o Benfica foi eliminado.

O terceiro round entre as duas equipas aconteceu em 1995, na Taça UEFA. Mas desta vez não houve sequer um empate. Na primeira mão o Benfica foi derrotado por 4-1 (um póquer de Jürgen Klinsmann e na baliza estava Michel Preud'homme), de pouco valendo o golo solitário de Dimas. E na Luz perdeu por 3-1 - Valdo ainda marcou primeiro para as águias, mas um bis de Klinsmann e um golo de Herzog fixaram o resultado final.

Recorde aqui o Bayern-Benfica (4-1) de 1995.

O último confronto oficial foi em março de 2006, nos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Em Munique, na primeira mão, o Bayern de Pep Guardiola venceu pela margem mínima, um golo de Arturo Vidal logo a abrir. Apesar do discurso de fé de Rui Vitória - "temos a eliminatória em aberto" -, na Luz as duas equipas empataram a dois golos (Jiménez e Talisca marcaram para o Benfica; Vidal e Thomas Müller para os germânicos) e o Benfica falhou o acesso às meias-finais.

BENFICA contra o Bayern Munique

13/04/2016
2-2 (E) Q.F. Liga dos Campeões
05/04/2016
1-0 (D) Q.F. Liga dos Campeões
05/12/1995
1-3 (D) 3.ª elim. Taça UEFA
21/11/1995
4-1 (D) 3.ª elim. Taça UEFA
04/11/1981
4-1 (D) 2.ª elim. Taça dos Campeões
21/10/1981
0-0 (E) 2.ª elim. Taça dos Campeões
17/03/1976
5-1 (D) Q.F. Taça dos campeões
03/03/1976
2-2 (E) Q.F. Taça dos Campeões
TOTAL: 0V, 3 E, 5D