Premium Pode o voto útil nos pró-UE travar o Partido do Brexit?

Gina Miller, a ativista que impediu o governo de concluir o Brexit sem passar pelo Parlamento, lançou campanha para informar os britânicos europeístas em quem votar no dia 23 consoante o círculo eleitoral.

No dia 23 os britânicos vão votar para o Parlamento Europeu com um sentimento diferente em relação aos outros povos europeus - até porque ainda há poucos meses não esperavam ser chamados para este sufrágio. Quase três anos depois do referendo que indicou a saída da União Europeia, o impasse para a concretização do Brexit fará que cada voto seja visto como uma nova manifestação a favor ou contra o fim da ligação ao clube europeu.

Há três partidos a nível nacional (Liberais-Democratas, Verdes e Change UK), um escocês (SNP) e um galês (Plaid Cymru) que se apresentam como favoráveis a um referendo vinculativo e à permanência do Reino Unido na UE. Como não concorrem coligados, essa dispersão pode levar a que, dado o método de representação proporcional de Hondt, em 11 círculos eleitorais, haja milhões de votos sem tradução em eleitos. Por exemplo, com base numa sondagem que dava 30% para o Partido do Brexit e 27% para os Lib Dems, Verdes e Change UK, a formação de Farage iria obter 29 deputados e os outros três dividiriam apenas nove lugares.

Ler mais

Exclusivos