Premium Dez jogadores portugueses já deixaram os três grandes neste verão

O número pode aumentar, já que Gelson Martins deve rumar ao Atlético Madrid e há ainda o caso de Rafael Leão. O FC Porto foi a equipa que realizou um maior encaixe (47 milhões de euros). Oito destes jogadores fizeram a formação nos respetivos clubes.

William Carvalho foi nesta terça-feira apresentado como reforço do Betis de Sevilha e tornou-se o 10.º jogador português a sair de um dos três grandes nesta temporada para rumar a um clube estrangeiro (transferências definitivas e empréstimos incluídos). O número de "emigrantes" a deixar FC Porto, Benfica e Sporting pode ainda aumentar, já que o mercado só encerra na maioria dos países no último dia de agosto - Gelson Martins deve ser o senhor que se segue com destino ao Atlético Madrid, de Espanha.

Nestas dez saídas há uma curiosidade, já que oito destes jogadores que agora saíram para representar clubes europeus pertenciam à formação de FC Porto (Diogo Dalot e Gonçalo Paciência), Benfica (Diogo Gonçalves, João Carvalho e André Horta) e Sporting (William, Rui Patrício e Podence). Há casos, contudo, em que assinaram por empréstimo de uma temporada.

O contexto das rescisões unilaterais no Sporting contribuiu para os leões serem o clube que viu sair mais jogadores nacionais. Dos quatro futebolistas que deixaram Alvalade para ingressar em outras equipas europeias - Rui Patrício, William Carvalho, Podence e André Geraldes -, três alegaram justa causa para quebrar o vínculo com o Sporting na sequência dos incidentes registados no dia 15 de maio na Academia de Alcochete, quando um grupo de adeptos entrou no balneário e agrediu vários futebolistas. Para já só William chegou a acordo e permitiu à SAD leonina ser ressarcida.

FC PORTO

Os dragões foram o clube dos três grandes portugueses que mais dinheiro encaixou com a saída de jogadores portugueses. Ricardo Pereira, Diogo Dalot e Gonçalo Paciência renderam 47 milhões de euros aos cofres da SAD portista. Os dois primeiros rumaram à Premier League, respetivamente ao Leicester e Manchester United; o avançado vai jogar no Eintracht Franksfurt, da Bundesliga. Dalot, refira-se, ia entrar no último ano de contrato e o clube treinado por José Mourinho acionou a cláusula de rescisão do jovem lateral direito de 19 anos.

Ricardo Pereira (Leicester) - 22 milhões de euros
Diogo Dalot (Man. United) - 22 milhões de euros
Gonçalo Paciência (E. Frankfurt) - 3 milhões de euros

BENFICA

As águias deixaram sair neste defeso três jogadores formados no clube. A maior transferência foi protagonizada por João Carvalho, médio promissor de 21 anos que assinou pelo histórico Nottingham Forest, clube da II Liga inglesa, por 15 milhões de euros. Diogo Gonçalves, também de 21 anos, juntou-se ao colega na equipa do Championship, mas neste caso trata-se de um empréstimo válido até ao final da época, com opção de compra por parte do emblema inglês. Também André Horta partiu, a título definitivo. Depois de ter estado cedido ao Sp. Braga na última temporada, o médio rumou à liga norte-americana de futebol (MLS), onde representa o Los Angeles FC. O Benfica encaixou 5,7 milhões de euros.

João Carvalho (Nottingham Forest) - 15 milhões de euros
Diogo Gonçalves (Nottingham Forest) - empréstimo
André Horta (Los Angeles FC) - 5,7 milhões de euros

SPORTING

O Sporting, como já foi referido, foi o clube que viu mais jogadores partirem, muito por culpa dos acontecimentos de Alcochete que levaram vários jogadores a rescindir os contratos. O guarda-redes Rui Patrício foi o primeiro a ter o futuro conhecido - juntou-se à legião de portugueses do Wolverhampton, clube que subiu ao primeiro escalão do futebol inglês e que é treinado por Nuno Espírito Santo. Antes de rescindir contrato, o emblema inglês negociou com o Sporting, mas na altura Bruno de Carvalho não aceitou os valores propostos. Para já a situação mantém-se num impasse e os leões já fizeram queixa na FIFA. Um caso idêntico ao de Podence, que assinou pelos gregos do Olympiacos numa negociação à margem do Sporting.

William Carvalho, que foi apresentado nesta terça-feira como reforço do Betis, da I Liga espanhola, rendeu para já 16 milhões de euros. Noutros moldes, também o defesa André Geraldes (esteve na época passada cedido ao Belenenses) deixou Alvalade, mas neste caso por empréstimo até final da presente temporada ao Sporting Gijón, da II Liga de Espanha - Geraldes fez apenas quatro jogos pelos leões na época 2014-15 e não entrava nas contas do clube - termina contrato no final desta temporada. Nos leões existem dois casos por resolver, de jogadores que rescindiram os contratos: Gelson Martins (está em negociações com o At, Madrid) e Rafael Leão (tem-se falado no interesse do Dortmund).

William Carvalho (Bétis Sevilha) - 16 milhões*
Rui Patrício (Wolverhampton) - 0
Podence (Olympiacos) - 0
André Geraldes (Sp. Gijón) - empréstimo

* pode render mais dinheiro mediante objetivos

Ler mais

Exclusivos