Premium Aconteceu em 1885 - Estátua da Liberdade chegou a Nova Iorque em 214 caixotes

Chegou em caixotes e fez um longo caminho até se tornar um ícone de Nova Iorque e dos Estados Unidos. A 17 de junho de 1885, a fragata Isere aportava em Nova Iorque levando a bordo 350 peças, que seguiam em 214 caixas. Depois de montado, este gigante puzzle daria forma a um dos monumentos mais conhecidos do mundo - a Estátua da Liberdade, a que foi dado o nome oficial de A Liberdade Iluminando o Mundo.

A estátua de cobre - que oxidou com o passar dos anos - foi projetada pelo escultor Frédéric-Auguste Bartholdi (que se inspirou na mãe para desenhar o rosto), com a colaboração de Eugène-Emmanuel Viollet-le-Duc e Alexandre-Gustave Eiffel (anos mais tarde responsável pelo projeto da Torre Eiffel).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.