Premium

França

Antero Henrique, o homem que perdeu a guerra pelo poder no PSG

O português deixou o cargo de diretor desportivo dos parisienses após dois anos em que garantiu as milionárias contratações de Neymar e de Mbappé. As várias contratações falhadas e o conflito aberto com treinador e alguns jogadores tornaram a saída inevitável.

Antero Henrique deixou, sem glória, o Paris Saint-Germain, na sequência de uma série de conflitos que acabaram por traçar o seu destino como diretor desportivo do clube francês. Quando em junho de 2017 foi apresentado em Paris pelo catari Nasser Al-Khelaïfi, presidente e representante do fundo de investimentos do Qatar que adquiriu o PSG em 2011, apresentava no currículo um trabalho muito elogiado na gestão desportiva do FC Porto que o levaram a ser escolhido.

Os parisienses tinham acabado uma época dececionante, na qual tinha perdido o campeonato francês para o Mónaco de Leonardo Jardim e, mais grave do que isso, tinham sido afastados pelo Barcelona na Liga dos Campeões com uma goleada humilhante de 6-1 em Camp Nou, depois de terem vencido em casa por 4-0.

Ler mais

Exclusivos