Premium Bispos portugueses ignoram pedido do Papa e não ouvem vítimas

Francisco reflete sobre abusos sexuais. Presidentes das conferências episcopais discutem respostas para que abusos não ocorram mais. Bispos portugueses não seguiram conselho papal.

A Igreja portuguesa chega ao Vaticano sem ter atendido ao pedido do Papa Francisco para ouvir as vítimas de abusos sexuais. Desde que se soube desse pedido, para preparar a reunião que Francisco convocou para o Vaticano, de 21 a 24 de fevereiro, que o cardeal-patriarca de Lisboa e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), Manuel Clemente, apenas manifestou disponibilidade para receber essas vítimas, mas não as procurou ativamente.

O Papa quer ouvir bispos de todo o mundo sobre a "proteção de menores", como anunciou em setembro passado o Conselho de Cardeais. Mas o bispo de Roma procurou retirar pressão ao encontro inédito, afirmando que há "expectativas exageradas" sobre o que pode sair dali. Para Francisco, a prioridade é que os bispos tenham consciência do "sofrimento terrível" das vítimas. Assim, os bispos terão "uma catequese sobre este problema", para que cada um saiba o que fazer em cada momento.

Ler mais