Premium Carmena e Colau: destinos diferentes após quatro anos de governos alternativos

Em Madrid, Carmena até ganhou, mas não com a força suficiente para travar a maioria de direita. Já em Barcelona, Colau ficou atrás dos independentistas da ERC, mas tem apoios para voltar para um segundo mandato.

A eleição de duas presidentes da câmara alternativas e progressistas, oriundas de movimentos de esquerda, para liderar as duas principais cidades espanholas marcou as municipais de 2015. Quatro anos depois, houve conquistas e fiascos tanto em Madrid como em Barcelona, e ambas procuraram a reeleição. Mas Manuela Carmena e Ada Colau terão destinos diferentes: a primeira despede-se da capital, a segunda vai conquistar um novo mandato na cidade catalã.

Num cenário político cada vez mais fragmentado, que obriga a negociações complexas, Carmena venceu mas não com força suficiente para evitar uma maioria de direita em Madrid. O acordo entre PP, Ciudadanos e Vox está contudo ainda a ser negociado nesta sexta-feira, véspera do pleno de investidura (a partir das 10.00 de Lisboa). Se falhar, abrirá as portas a um segundo mandato de Carmena. Já Colau perdeu para os independentistas da Esquerda Republicana da Catalunha (ERC) por menos de cinco mil votos, mas graças a uma aliança com os socialistas e com o aval de Manuel Valls (apoiado pelo Ciudadanos) deverá conseguir (salvo surpresas) mais quatro anos na câmara de Barcelona na investidura marcada a partir das 16.00 de Lisboa.

Ler mais

Exclusivos