Premium Coletes amarelos: boicote a jornalistas, camionistas e fim do WhatsApp

Os camionistas da Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP) vão decidir numa reunião se se junta à manifestação que já foi ligada à extrema-direita. Organizadores querem que ninguém fale com a comunicação social.

A organização do protesto que imita os coletes amarelos, marcado para dia 21, em Portugal, dá-os como certos. Mas eles garantem que vão tomar essa decisão no domingo, em reunião dos órgãos sociais. Foi, pelo menos, essa a informação que o presidente da ANTP, Márcio Lopes, deu ao DN. Num dos grupos de WhatsApp criados para discutir a organização da "revolta nacional", um dos organizadores dirigia-se aos restantes membros desta forma: "Pessoal, nada melhor do que começar o dia com boas notícias. Temos camiões, há confirmação, no domingo já se vai reunir com a empresa; o dono da empresa é o presidente da Associação dos camionistas, portanto tem tudo para dar certo."

Ao DN, Márcio Lopes confirmou as conversações, mas não deu como certa a presença nem da sua empresa nem da associação, fundada em 2008, na sequência da paralisação de camionistas. Um grupo de pequenas transportadoras fez saber na ocasião que não se sentia representada pela Antram (Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias) e avançou para esta, com sede em Loures.

Ler mais

Exclusivos