Programa de escapadinhas da TAP chega a Recife e a Brasília

Companhia aérea portuguesa assina nesta quinta-feira acordo para exportar o programa Stopover para o Brasil, proporcionando aos turistas que viajem da Europa uma escala prolongada, de dois a cinco dias, sem que paguem mais por isso.

Já existia a vontade, agora há o compromisso. A TAP vai levar o programa Stopover para o Brasil, proporcionando aos turistas que transporta para aquele destino uma escala prolongada, sem que paguem mais por isso. "Vai ser assinado um acordo com dois Estados brasileiros, para que o programa Stopover chegue a dois destinos: Brasília, o nosso distrito federal e centro do nosso Brasil, e também Recife, no Pernambuco", disse ao DN/Dinheiro Vivo, Teté Bezerra, presidente da Embratur.

À semelhança do que já acontece com o Portugal Stopover, que convida turistas brasileiros e norte-americanos a conhecerem "Portugal a meio caminho", como a companhia aérea publicita no seu site, o acordo que será hoje assinado na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) vai permitir aos turistas que vêm da Europa "poder ficar entre dois e cinco dias" nestas duas cidades brasileiras. O programa deverá ter início num prazo de 90 dias, ou seja, chega a tempo do verão, disse Teté Bezerra, que remete mais detalhes para a assinatura de hoje.

Este convite às escapadinhas é uma inovação em terras de Vera Cruz. "No Brasil nós não temos este modelo e tem tido muito sucesso, é o modelo que queremos seguir", adiantou a responsável pelo organismo congénere ao Turismo de Portugal, confidenciando, ainda, que "a TAP quer inclusive ampliar o programa para outros Estados brasileiros".

A vontade da TAP em exportar o Stopover, que nasceu em 2016 para as cidades de Lisboa e Porto, como forma de atrair os passageiros de voos de ligação para outros destinos, já tinha sido admitida por Mário Carvalho, diretor da companhia aérea no Brasil, após uma reunião em fevereiro com o Instituto Brasileiro do Turismo.

Nessa altura, a imprensa adiantou que a abertura do programa de escapadinhas poderia chegar a Minas Gerais. O Dinheiro Vivo tentou obter um comentário junto da TAP mas não foi possível até ao fecho desta edição.

1,7 milhões de passageiros

Em entrevista ao DN/Dinheiro Vivo, Teté Bezerra reconheceu a importância da TAP para a chegada de turistas ao seu país. "30% dos turistas europeus que chegam ao Brasil viajam com a TAP e Portugal é um grande hub entre os dois países", indicou.

A companhia portuguesa transportou 1,7 milhões de passageiros entre o Brasil e a Europa, em 2018. Tem atualmente 82 frequências semanais para dez destinos. Mas a companhia liderada pelo brasileiro Antonoaldo Neves quer mais. "A TAP já sinalizou vontade para fazer um reforço nos seus voos para várias cidades brasileiras."

Mas com a Europa em recuperação económica há outras companhias a piscar o olho ao Brasil. "Várias companhias estão a analisar com muita intensidade o nosso mercado", adiantou, lembrando os recentes investimentos do governo brasileiro nas infraestruturas aeroportuárias e "a constante transformação" que pretende atrair turistas, mas também investidores.

Os portugueses são um mercado "de grande importância" que a Embratur quer continuar a captar. No ano passado foram o décimo maior país à chegada ao Brasil e há potencial para melhorar. "Queremos fazer um reforço da promoção na Europa e Portugal é um mercado muito importante. Esse reforço está no nosso planeamento, como também está uma mudança da estrutura da Embratur, que deixará de ser uma empresa totalmente estatal para passar a ser uma empresa com foco no privado e um orçamento melhor que permitirá aumentar o nosso poder de ação, promoção e participação."

Exclusivos