Premium Nova PGR: os recados, a corrupção e aquele "abraço" à Polícia Judiciária

Lucília Gago apresentou o seu "caderno de encargos" para os próximos seis anos ao comando do Ministério Público. "Desengane-se" quem pensa que a substituição de Joana Marques Vidal "implica alterações de valores e princípios", assegurou Marcelo Rebelo de Sousa.

Já se sabia que nenhuma palavra podia ser errada no discurso da nova procuradora-geral da República (PGR) no que diz respeito ao "combate à corrupção". Essas eram as palavras mais esperadas, por essa ter sido a bandeira da sua antecessora Joana Marques Vidal e a que mais foi invocada pelos defensores da sua recondução.

Lucília Gago correspondeu às expectativas de duas formas: primeiro, elegendo, "como uma das grandes prioridades" do seu mandato, "o combate à criminalidade económico-financeira, com particular enfoque na corrupção, que se tornou um dos maiores flagelos suscetíveis de abalar os alicerces do Estado e de corroer a confiança dos cidadãos no regime democrático".

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG