Premium Costa tem de ter nome forte para fora e para o PS. Pedro Marques é essa aposta

Líder socialista aconselhado a ir para a estrada na campanha de uma eleição que funcionará como a primeira volta das legislativas.

António Costa tem na manga o nome do seu ministro Pedro Marques para avançar como  cabeça-de-lista do PS nas eleições europeias de 26 de maio. Não é a escolha definitiva - e essa só será anunciada pelo líder socialista numa convenção nacional, a realizar no dia 16 de fevereiro, em Gaia -, mas é a opção mais forte na mesa da direção do PS.

A secretária-geral adjunta socialista, Ana Catarina Mendes, e o líder parlamentar, Carlos César, foram nomes incluídos desde a primeira hora, mas António Costa não deve prescindir dos seus números dois no partido, mais ainda em ano de eleições legislativas.

Este é um fator a ter em conta: as europeias vão funcionar como uma primeira volta das legislativas de outubro (e a crise do PSD pode ajudar a este cenário).

António Costa já foi aconselhado a ir para a estrada em força durante a campanha eleitoral em maio, marcando presença todos os dias, não deixando essa tarefa só nas mãos do cabeça-de-lista do partido (o que será uma presença mais intensa do que a de José Sócrates, na campanha de 2009, quando as europeias também se realizaram meses antes das legislativas).

Ler mais

Exclusivos