Premium

aldeia segura

"Em caso de incêndio até aquelas pessoas que ficam agarradas às casas viriam comigo"

Desde abril de 2018 já aderiram ao programa Aldeia Segura 1919 freguesias, numa lista em constante atualização. O DN foi ao Vale Florido, onde foi criado o primeiro oficial de segurança, que faz a ligação com a comunidade.

Silvério Teixeira traz sempre no carro um dos kits que a Autoridade Nacional para a Proteção Civil lhe entregou. "Até hoje, felizmente não foi preciso usar", conta ao DN numa tarde fresca de agosto, a meio caminho entre a sua casa e o abrigo da aldeia de Vale Florido, Freguesia de Alvorge, no concelho de Ansião. Foi ali, na sede da Associação Cultural e Recreativa, que uma comitiva encabeçada pelo ministro da Administração Interna apresentou o programa Aldeia Segura, em abril de 2018. Silvério - aposentado da PSP - foi o primeiro oficial de segurança do país.

Lembra-se bem do dia em que o presidente da junta do Alvorge (eleito pelo PS, tal como o presidente da Câmara de Ansião) lhe ligou, para saber se ele podia "ir abrir a associação para ver se tinha condições de receber lá a comitiva". A sede é o espaço onde agora conversamos com Silvério Teixeira: uma única sala, com um bar ao fundo, um palco e umas casas de banho, espaço mais habituado a bailaricos e almoços-convívio. Silvério é tesoureiro da coletividade, e por isso os autarcas sabiam que "tinha a chave".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.