Premium Da Espanha vazia à ameaça do Vox: as chaves de umas eleições complexas

Começa nesta sexta-feira a campanha para as eleições legislativas antecipadas de 28 de abril em Espanha.

Oficialmente, a campanha em Espanha só começa nesta sexta-feira, mas há muito que os partidos e os seus líderes andam em campanha. Desde o primeiro minuto, a seguir ao chumbo no Parlamento, a 13 de fevereiro, do Orçamento do Estado do socialista Pedro Sánchez. A essa rejeição seguiu-se a antecipação das legislativas. Que são no próximo dia 28.

As sondagens começaram por dar uma situação de empate entre o bloco da esquerda e o bloco da direita. O primeiro é constituído pelo PSOE de Sánchez e pela Unidas Podemos de Pablo Iglesias (uma coligação que incluiu o Podemos, a Esquerda Unida de Alberto Garzón e outras formações de esquerda). O segundo é constituído pelo PP de Pablo Casado, pelo Ciudadanos de Albert Rivera e pelo Vox de Santiago Abascal. Na Andaluzia, PP e Ciudadanos governam já juntos, com o apoio deste novo partido populista e nacionalista considerado também por muitos como de extrema-direita.

Ler mais

Exclusivos