Premium Vem aí o diabo

Não faltou gente a afirmar que esta última crise política tinha marcado o fim da possibilidade de um possível entendimento entre BE, PCP e PS para um futuro governo. Chegou mesmo a dizer-se que a evidente vitória de António Costa de hoje era uma derrota estratégica futura, dando como certo que poderia existir a vontade do atual primeiro-ministro de abrir as portas a um dos partidos à sua esquerda para novos acordos de governo.

Não sei por onde andaram as pessoas que achavam que era possível haver uma repetição da atual solução governativa, mas de certeza que não viveram em Portugal ou então estiveram muito distraídas.

Ler mais

Exclusivos