Premium Cara de poker, corpo de dealer

Embora alternadamente descrita como "minicrise", "pseudocrise" e "crise de fim-de-semana", a crise política aconteceu e esse é facto mais saliente sobre a mesma: ter acontecido. Caso a crise política não tivesse acontecido, seria derrotado o propósito central da crise política, que é a produção de comentário político sobre a crise política. Tudo isto pode parecer absurdamente circular se pensarmos no assunto mais de cinco segundos, portanto o melhor é pensarmos no assunto menos de cinco segundos (proponho uma reflexão não superior a 4,6 segundos) e partirmos de imediato para um resumo dos acontecimentos, sintetizado a partir dos comentários políticos televisivos feitos ao longo da semana.

Se há algo em que o comentário político televisivo é exímio é na resposta rápida a crises. Por todo o país (ou seja, em Lisboa e Porto), comentadores experientes recorreram aos seus arsenais privados, pegaram em metáforas desportivas, analogias gastronómicas, vocabulário militar, expressões idiomáticas e lugares-comuns, e dirigiram-se profissionalmente para os estúdios mais próximos, de forma a transmitirem aos portugueses de modo inequívoco que eram as pessoas menos surpreendidas ou confusas com tudo o que estava a acontecer.

Ler mais

Exclusivos