Premium Os nove leões que rescindiram: quem volta, quem já saiu e quem ainda não sabe

Quase dois meses depois do que se passou em Alcochete e das rescisões que começaram a chegar a 1 de junho, Bruno de Carvalho saiu, as eleições foram marcadas e apenas um futebolista aceitou regressar

O mundo leonino começou a desabar a 15 de maio com o ataque a Alcochete, mas alguns alicerces caíram mesmo quando a primeira carta, assinada por Rui Patrício, chegou a 1 de junho. Depois chegaram mais oito, devidamente rubricadas pelos jogadores com mais mercado. De lá para cá saiu Bruno de Carvalho e voltou Bruno Fernandes, o principal alvo da atual SAD, nas palavras de Sousa Cintra, no que respeita a regressos. Rui Patrício e Daniel Podence saíram para o Wolverhampton e para o Olympiacos, respetivamente, sem que se conheça qualquer acordo com o Sporting. Aliás, Sousa Cintra disse no dia 3 de junho, na SIC, que Bruno Fernandes e Podence iam regressar e que o Sporting iria receber os milhões do Wolverhampton. Afinal, destas três garantias apenas uma se concretizou, o que pode indiciar algum mal-estar com Jorge Mendes, representante de Podence e agente que mediou a aquisição de Patrício por parte do clube inglês.

Estão por resolver seis casos, veremos se mais algum regressa a Alvalade.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.