Premium O clássico no Parlamento. Rebuçados para a azia, táticas e provocações

O sportinguista Vitalino Canas (PS) e o portista Carlos Abreu Amorim (PSD) lançam o jogo deste sábado com cautelas, fair play e uma boa dose de humor. Picardias entre deputados também fazem parte do espetáculo.

Em semana de clássico entre Sporting e FC Porto, a contar para a 17.ª jornada da Liga, não faltam as brincadeiras e picardias características da rivalidade entre os adeptos dos dois clubes. E é assim também no Parlamento. O sportinguista Vitalino Canas (PS) e o portista Carlos Abreu Amorim (PSD) foram desafiados pelo DN para anteciparem o grande duelo de sábado, às 15.30, no Estádio José Alvalade. E foi com grande dose de fair play que os dois deputados se mostraram de acordo em muitas coisas. Mas não faltou um momento de humor quando o social-democrata ofereceu ao socialista um presente já a pensar no pós-jogo.

"A propósito de Keizer [treinador do Sporting], eu descobri na farmácia uns rebuçados medicinais cuja marca é, curiosamente, Keiser e, se não servir para mais nada, podem ajudar o doutor Vitalino Canas no final da partida se as coisas não correrem bem", atirou Carlos Abreu Amorim em jeito de brincadeira, bem recebida pelo rival: "Vou usá-los, mas durante o jogo por causa dos meus gritos fortes para dentro do campo, pois o meu lugar no estádio é quase ao nível do campo e quase se pode falar com os jogadores."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

"Petróleo, não!" Nesta semana já estivemos perto

1. Uma coisa é termos uma vaga ideia de quão estupidamente dependemos dos combustíveis fósseis. Outra, vivê-la em concreto. Obrigado aos grevistas. A memória perdida sobre o "petróleo" voltou. Ficou a nu que temos de fugir dos senhores feudais do Médio Oriente, das oligopolísticas, campanhas energéticas com preços afinados ao milésimo de euro e, finalmente, deste tipo de sindicatos e associações patronais com um poder absolutamente desproporcionado.