Premium Independentistas vão a julgamento enquanto Puigdemont faz campanha pela Europa

Ex-presidente da Generalitat, que trocou Espanha pela Bélgica para evitar o processo judicial que agora começa em Madrid, tem viajado pela Europa em várias conferências pela defesa do independentismo catalão.

O Twitter e as conferências sobre o independentismo catalão por toda a Europa são o campo de batalha de Carles Puigdemont, o ex-presidente da Generalitat que se autoexilou na Bélgica para escapar ao processo judicial que agora começa em Espanha.

No banco dos réus sentam-se nove antigos membros do executivo de Puigdemont (seis deles estão detidos), incluindo o ex-vice-presidente Oriol Junqueras ou o antigo conselheiro de Assuntos Exteriores Raül Romeva, assim como a ex-presidente do Parlamento catalão Carme Forcadell e os dois líderes da sociedade civil, Jordi Sánchez (que era presidente da Assembleia Nacional Catalã) e Jordi Cuixart (presidente da Ómnium Cultural).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Patrícia Viegas

Espanha e os fantasmas da Guerra Civil

Em 2011, fazendo a cobertura das legislativas que deram ao PP de Mariano Rajoy uma maioria absoluta histórica, notei que quando perguntava a algumas pessoas do PP o que achavam do PSOE, e vice-versa, elas respondiam, referindo-se aos outros, não como socialistas ou populares, não como de esquerda ou de direita, mas como los rojos e los franquistas. E o ressentimento com que o diziam mostrava que havia algo mais em causa do que as questões quentes da atualidade (a crise económica e financeira estava no seu auge e a explosão da bolha imobiliária teve um impacto considerável). Uma questão de gerações mais velhas, com os fantasmas da Guerra Civil espanhola ainda presente, pensei.