Premium A inteligência artificial e o Jazz (também) em debate no CCB

Lisboa e o Centro Cultural de Belém foram a escolha da organização para a 5.ª edição de 2018 da Conferência Europeia de Jazz. Protagonistas desta música vão debater as novas tendências e agendar o futuro do setor.

A edição de 2018 da Conferência Europeia de Jazz vai acontecer a partir de quinta-feira e até domingo no Centro Cultural de Belém (CCB). A cidade de Lisboa foi escolhida pela principal reunião anual da indústria ligada ao jazz e à música criativa na Europa. Para o ano será na localidade italiana de Novara que os líderes dos festivais de música, promotores, gestores culturais, agentes, jornalistas e agências de exportação ao nível regional e nacional continuarão o trabalho que agora vai acontecer na capital portuguesa.

Um dos painéis vai debater as novas tecnologias no setor e até que ponto a inteligência artificial pode ajudar na composição e na interpretação improvisada. No mesmo encontro, vão apresentar-se a Orquestra Jazz de Matosinhos com Maria João, João Paulo Esteves da Silva, João Barradas e João Mortágua (dia 13, às 22.00); o Espen Eriksen Trio com Andy Sheppard - Perfectly Unhappy (dia 14, às 21.30) e Bugge Wesseltoft's New Conception of Jazz (dia 15, às 21.30).

A primeira Conferência Europeia de Jazz foi em 2014 e desde então os promotores do encontro juntam ao debate profissional a presença de vários artistas do país anfitrião (ver lista em baixo) num festival. A agenda conta com grupos de debate a alto nível e workshops, sessões em streaming para músicos da área e visitas culturais.

A escolha de Portugal permite aos músicos nacionais uma grande exposição aos profissionais da indústria que se deslocam a Lisboa e, por norma, criam novos projetos artísticos no continente europeu, colaborações e novas relações com promotores do setor, bem como a partilha de experiências com as novas tendências que estão a verificar-se em todo o mundo.

A cimeira de jazz vai na quinta edição e pretende desenvolver ideias e práticas inovadoras entre os atores-chave da paisagem cultural e do jazz na Europa durante três dias - 13 a 15. Coorganizada pelo CCB, pela Europe Jazz Network e pela Associação Sons da Lusofonia, tem o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, do Turismo de Lisboa e do Programa Europa Criativa da União Europeia.

Programação

A Conferência Europeia de Jazz realiza-se em vários espaços no Centro Cultural de Belém

Dia 13. Receção, inscrição e sessões sobre jazz para jovens, ferramentas digitais e plataformas para troca de experiências.

Reunião da assembleia geral da Conferência Europeia de Jazz, seguida de concerto da Orquestra Jazz de Matosinhos, com os convidados Maria João (voz), João Paulo Esteves da Silva (piano), João Mortágua (sax) e João Barradas (acordeão).

Dia 14. Cerimónia oficial de abertura, seguida de discurso de Maria João em que falará da sua carreira e das experiências mais extremas nos géneros musicais que aborda, a criatividade e a inovação.

Painel sobre o jazz português com a participação de músicos e promotores de toda a Europa para troca de ideias sobre colaborações e troca de experiências com vista a oportunidades futuras. Participam Beatriz Nunes, Pedro Guedes, Pedro Costa, Rui Eduardo Paes e Pedro Cravinho, com moderação de Francesco Martinelli

Painel sobre a Cidade e o Jazz com a música espanhola Azucena Mico.

Painel sobre Perspetivas Globais com Adam Schatz (EUA), Jan Bang (Noruega), Paul Mason (Austrália), moderados por Jan Ole Otnæs (Noruega).

Painel sobre Pesquisa no Jazz com Tony Whyton (RU)

Painel O que vem por aí, com vários protagonistas do jazz europeu.

Painel sobre Jazz, Meio ou Mensagem, a perspetivar as tendências com Scott Cohen (RU)

Dia 15. Painel sobre inteligência artificial na composição e na improvisação por François Pachet (FR).

Painel sobre novas tecnologias e os efeitos na indústria com François Pachet, Kelly Snook (EUA), Scott Cohen (RU), moderado por Kenneth Killeen.

Showcase de Pedro Melo Alves - Omniae Ensemble

Concerto com jovens músicos da Estónia e da Dinamarca com músicos do Hot Clube de Portugal Escola de Jazz.

Lançamento do livro The History of European Jazz - The Music, Musicians and Audience in Context.

Showcase com Quarteto Beatriz Nunes.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.