Exclusivo De cimeira em cimeira

As cimeiras nasceram como sinal da esperança, muitas vezes frustrada, que os governos partilhavam no sentido de animar as sociedades civis com a convicção de que as divergências acabariam em acordo e não em desastre.

O caso do confronto entre os EUA e a Coreia do Norte faz recordar a variante das cimeiras que mais servem para tentar acreditar a confiança desejada pelos governantes, sem deixar visível a integral realidade do risco de o confronto continuar a ameaçar o globalismo com o desastre.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG