Aconteceu em 1948 - Álvaro Lins em Lisboa e a Ribeira das Naus a estrear

Numa primeira página com notícias que iam da Política ao Desporto, dois temas eram destacados nesta data: a chegada do escritor brasileiro a Lisboa e a abertura da nova via lisboeta aos carros

Numa tira estreita mas colocada bem no meio da capa, o Diário de Notícias homenageava o escritor brasileiro que acabara de chegar a Lisboa com a mulher. "A bordo do paquete Serpa Pinto, que ontem de manhã regressou ao Tejo, chegou como anunciámos o conhecido escritor e ensaísta brasileiro Álvaro Lins, que vem visitar o nosso país a convite do Secretariado Nacional da Informação", relatava o DN, acrescentando que o brasileiro trouxera a mulher, Heloísa, tendo ambos sido recebidos por uma comitiva de personalidades destacadas de Portugal e do Brasil.

Ao lado, com mais destaque, dava este jornal conta da inauguração que prometia alterar o mapa de estradas de Lisboa: "a nova avenida da Ribeira das Naus foi aberta ao trânsito", escrevia-se, descrevendo como o trânsito podia agora fluir. "Pela nova avenida começaram a seguir automóveis, camiões e bicicletas (...) ao passo que os elétricos, os autocarros e as carroças continuam a utilizar a rua do Arsenal".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?