Premium PSD defende que técnicos do Observatório dos Incêndios sejam pagos

O PSD quer equiparar os dez membros do observatório, que têm um mandato para quatro anos, a dirigentes superiores de 1.º grau da função pública.

O PSD quer que os membros do Observatório Técnico Independente para os Incêndios, que começou a funcionar em setembro pro bono, sejam remunerados. No projeto de lei já entregue no Parlamento, os sociais-democratas equiparam os dez membros daquele órgão a dirigentes superiores de 1.º grau da função pública. Ou seja, se for aprovado, os técnicos passarão a ganhar cerca de quatro mil euros brutos por mês durante os quatro anos em que vão desempenhar aquelas funções.

Esta foi, aliás, a equiparação concedida aos membros da recente Comissão Independente para a Descentralização, liderada por João Cravinho. Só que esta comissão, composta por sete especialistas, tem apenas um ano de mandato. Mas o PSD entende que deve ser adotado o mesmo regime para o observatório dos incêndios.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Geopolítica

5 anos. A Crimeia é russa mesmo que Ocidente não goste

Em março de 2014, no auge da rebelião na Ucrânia que derrubou o regime pró-russo de Viktor Ianukovitch, forças russas ocupavam a Crimeia e Moscovo decretava a 18 a anexação da península e a sua plena integração na Federação Russa. Era o início de uma crise que, cinco anos depois, continua a envenenar as relações entre a Rússia e o Ocidente.