Premium Professores pressionam governo com pré-reformas em massa

Depois de declarações de Mário Centeno, sindicatos estudam apresentação de pedidos "em massa" de professores com mais de 55 anos - o objetivo é obrigar o governo a aplicar o novo regime de pré-reformas.

Os professores ameaçam inundar os serviços do Estado com pedidos de pré-reforma. Depois da "desilusão" da semana passada com as declarações dos ministros Mário Centeno e Vieira da Silva, que avisaram que o novo regime sobre as pré-reformas na função pública é só para ser usado caso a caso, o secretário-geral da Federação Nacional de Professores (Fenprof) adiantou ao DN que os sindicatos estão a estudar a apresentação de pedidos em massa para obrigar o governo a aplicar a lei.

O diploma que permite que os funcionários públicos com mais de 55 anos suspendam o trabalho e acedam à pré-reforma, passando a receber entre 25% e 100% da remuneração base, entrou em vigor há dois meses e de lá para cá as escolas e os sindicatos receberam dezenas de pedidos de informações de professores, como avançou o JN na semana passada e Mário Nogueira confirmou nesta segunda-feira ao DN. "Temos recebido imensas perguntas sobre o regime da pré-reforma e o que percebemos é que, depois de se ter acendido uma luz para os professores mais velhos, ela se apagou depois das palavras do ministro das Finanças e do ministro da Segurança Social."

Ler mais

Exclusivos