Douro recebe três milhões para promover o enoturismo

Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, chegaram ontem ao Douro para formalizar um conjunto de protocolos que, na essência, visam potenciar o enoturismo.

O Douro vai receber hoje um envelope financeiro de quase três milhões de euros para promover o enoturismo e valorizar a região. O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, chegaram ontem ao Douro para formalizar um conjunto de protocolos que, na essência, visam potenciar o enoturismo, produto que anualmente trás mais de 2,2 milhões de pessoas a Portugal, e conhecer in loco projetos em curso.

Ana Mendes Godinho ambiciona colocar o país "como um dos destinos top de enoturismo", até porque "é um dos produtos que identificámos como estratégicos pela capacidade que tem de atrair um público com elevado poder de compra" e "pela grande diversidade de oferta que temos em todo o país, que permite ter várias âncoras de atração em todo o território", disse ao DN/Dinheiro Vivo.

Nesse sentido, o Turismo de Portugal (TdP) e a CIM Douro assinam hoje um protocolo, com vista à atualização do plano de sinalização turístico na região e instalação de sinais rodoviários de orientação (um custo de 1,9 milhões), e também à implementação de um programa de marketing para promover a marca Douro (988 mil euros). Estes projetos estão inseridos no Provere Douro, que será também hoje formalizado entre a CIM Douro e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte. O programa tem ações previstas no valor de 11,8 milhões.

Por último, serão formalizados protocolos que envolvem o TdP, o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e a Escola de Hotelaria e Turismo de Lamego, com o objetivo de desenvolver ações de formação nas adegas e quintas do Douro de enoturismo e capacitar recursos humanos nesta área em todo o país.

Reforço da oferta

Neste momento, existem cerca de 431 unidades de enoturismo no país, sendo que no âmbito do programa Valorizar, juntamente com o PT 2020, há 29 projetos em execução, num investimento global de 47,3 milhões. No Douro, destaca-se o projeto Quinta da Pacheca Wine House Hotel Innovation, que integra a ampliação da unidade hoteleira rural e da de vinhos, além da criação de um SPA, investimento que ascende a 4,7 milhões.

A Adega Cooperativa de Favaios está a requalificar espaços para a receção de turistas e a implementar um sistema de gestão inteligente dos fluxos turísticos, intervenções que atingem os 438 mil euros. Já a Quinta do Portal apostou num projeto de melhoria do acolhimento dos turistas e introdução de novas experiências, para aumentar a estada média.

Exclusivos