O que é um cheque cirurgia e como se usa?

O que é um vale-cirurgia?
O vale-cirurgia permite ao doente fazer a operação noutro hospital, que pode escolher entre os que lhe forem indicados nesses impressos.

Quando são emitidos esses vales?
A
lei define o tempo máximo que o hospital tem para operar o utente. Quando esse prazo está a terminar o doente tem direito a ir fazer a sua operação noutro hospital, e caso tenha recebido um vale-cirurgia, pode escolher entre hospitais públicos, privados e sociais incluídos na lista.

O doente tem de pagar mais por fazer a operação noutro hospital?
A cirurgia terá os mesmos custos como se fosse feita no hospital onde o doente foi inscrito para ser operado. O hospital de destino só vai cobrar as taxas moderadoras, isto no caso de não ser um utente isento.

E quem paga as deslocações?
O utente só tem de assegurar o transporte se escolher um hospital privado que não esteja na lista do vale-cirurgia e, ainda, se nessa lista existirem hospitais adequados na sua área de residência e escolher um hospital fora dessa zona. De resto, o hospital onde o utente foi inicialmente inscrito para cirurgia é responsável pelo seu transporte ao hospital de destino e respetivo retorno durante o processo de preparação da cirurgia, até três deslocações. Já o hospital onde vai fazer a operação é responsável por transportar o doente, de acordo com a sua condição clínica, depois da cirurgia, e se for preciso.

O que acontece se recusar o vale?
Quando o utente justifica a recusa, volta para a lista de espera, na mesma posição.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Operação Marquês

Granadeiro chama 5.º mais rico do mundo para o defender

O quinto homem mais rico do mundo, o mexicano Carlos Slim Helú, é uma das 15 testemunhas que Henrique Granadeiro nomeou para serem ouvidas na fase de instrução do processo Marquês. Começa hoje a defesa do antigo líder da Portugal Telecom, que é acusado de ter recebido 24 milhões de euros do GES para beneficiar o grupo em vários negócios.