Premium Eduardo Nascimento, o cantor angolano que mudou o vento

Completou 75 anos nesta semana, uma vida feita de música e aviação. Não viu a festa da independência, estava no aeroporto de Luanda a mandar parar a guerra

Cantou no Palácio Imperial de Hofburg, em Viena, e depois andou em digressão com Sandie Shaw, a rapariga descalça que venceu esse festival da Eurovisão de 1967. Já atuara por toda a Angola e todo o Portugal, com Os Rocks. Tinha saudades das tardes de domingo de Luanda, no jardim do Miramar, e mudou o vento para uma vida certa na TAP.

Organizou duas pontes aéreas, a de Angola e mais tarde a da Guiné-Bissau. Financiou muitas obras sociais com a produção de concertos. Fez 75 anos nesta semana e quer gravar todas as músicas que cantou. "Vivi para cantá-las", diz Eduardo Nascimento, usando a frase do seu preferido Gabriel García Márquez.

Ler mais

Exclusivos