Premium PSD admite nova regulamentação para o crowdfunding

Sociais-democratas deixam a porta aberta a novas regras quanto à identificação de quem contribui com donativos.

O PSD admite novas medidas que favoreçam a transparência do crowdfunding. Garantir a identificação de quem contribui monetariamente para ações de financiamento coletivo é uma das hipóteses em cima da mesa. "Não só isso, mas o caminho é também por aí", defende Fernando Negrão, presidente da bancada parlamentar social-democrata. A polémica está instalada em torno desta questão devido à designada greve cirúrgica dos enfermeiros, que têm financiado a paralisação com uma recolha de fundos através de uma plataforma eletrónica.

Negrão faz questão de sublinhar que não acompanha qualquer tipo de proibição quanto à recolha de donativos, defendendo que o crowdfunding já mostrou efeitos positivos e uma particular adesão entre as gerações mais jovens. "Entendemos que é uma matéria na qual não se deve atuar ao nível da proibição, mas sim da regulamentação e da transparência", diz ao DN o líder dos deputados sociais-democratas. E este princípio é válido ainda que o crowdfunding se destine a financiar uma greve, como está a suceder atualmente com a paralisação dos enfermeiros - "Isto é um fenómeno em emergência que não deve ser proibido. Acompanhamos com atenção, mas não ao nível da proibição".

Ler mais

Exclusivos