Aconteceu em 1967 - A Guerra dos Seis Dias vista a meio do seu desfecho

Ao terceiro dia de guerra, o poder militar de Israel dava já indicação de que era mais forte do que o dos vizinhos árabes, como dava conta a edição do DN de 7 de junho de 1967.

Em 1967, o Diário de Notícias titulava em primeira página: "A dois passos do canal de Suez. Os próprios israelitas surpreendidos perante a debandada árabe em todas as frentes". Corria o terceiro dia daquela que ficou conhecida como a Guerra dos Seis Dias, opondo Israel e os vizinhos árabes de Egito, Jordânia e Síria. Terminaria a 10 de junho com a vitória dos israelitas.

A importância do acontecimento está bem patente no espaço que o DN lhe deu na sua primeira página. Os egípcios justificavam o insucesso militar com a "intervenção maciça dos Estados Unidos", enquanto o ministro dos Negócios Estrangeiros de Israel classificava como o "dia mais belo".

O cessar-fogo já está à vista com os israelitas a declararem que o aceitavam caso "os outros fizerem o mesmo"

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.