Premium Medalhas dos Jogos Europeus são curtas para Tóquio

Portugal ganhou 15 medalhas em Minsk e criou expectativas para os próximos Jogos Olímpicos. Mas, de todos os medalhados, só Fu Yu (ténis de mesa) garantiu na Bielorrússia um lugar em Tóquio 2020.

Portugal conquistou 15 medalhas, três delas de ouro, na segunda edição dos Jogos Europeus, que decorreram em Minsk, na Bielorrússia. Mais cinco do que em 2015, que valeram o 17.º lugar do medalheiro. Ouro foram três: Fu Yu no ténis de mesa, Carlos Nascimento nos 100 metros e a seleção no futebol de praia. Portugal esteve representado em 17 disciplinas (garantiu medalhas em nove delas), de 13 modalidades (subiu ao pódio em oito). Das 15 medalhas, dez foram de modalidades olímpicas: atletismo (2), canoagem (1), ciclismo de estrada (1), judo (2), karaté (1), ténis de mesa (2) e ginástica de trampolins (1). Já os medalhados da ginástica acrobática, futebol de praia equipas mistas de ténis de mesa, estafeta 4x400 metros e judo não podem sequer ambicionar ir no próximo ano aos Jogos Olímpicos de Tóquio, pois essas modalidades/disciplinas não fazem parte do programa olímpico.

Mas o que valem estes resultados e que consequências têm para Tóquio 2020? Para o chefe da missão, estes Jogos ainda "sofrem" de dores de crescimento. "Vamos na segunda edição e o programa desportivo não está estabilizado. Em Baku 2015 tivemos três medalhas que não puderam ser defendidas em Minsk por essas modalidades não fazerem parte da segunda edição: triatlo e taekwondo", explicou ao DN Marco Alves, defendendo que "os atletas que estiveram em Minsk são os melhores em cada uma das modalidades".

Ler mais

Exclusivos